• White Facebook Icon
  • White Instagram Icon

REALIZAÇÃO

APOIO

FINANCIAMENTO

Central estreia dia 15 de junho em Salvador

12/06/2017

     Documentário revela o "barril de pólvora permanente” que é hoje o sistema carcerário brasileiro diante da realidade do Presídio Central de Porto Alegre

 

     Na próxima quinta-feira (15), o documentário Central – O poder das facções no maior presídio do Brasil, dirigido pela jornalista Tatiana Sager e com roteiro e codireção de Renato Dornelles, entra em cartaz no cinema do Museu da Saladearte em Salvador. A produção da Panda Filmes já levou mais de 17 mil pessoas aos cinemas e, por duas semanas, foi o filme nacional mais visto em todo Brasil.

 

 

 

     Filmado no Presídio Central de Porto Alegre - considerado em 2008 o pior do país pelo Congresso Nacional e um dos piores da América Latina pela Organização dos Estados Americanos (OEA) –, o longa-metragem denuncia problemas comuns à maioria das cadeiras públicas brasileiras, que vão muito além da superlotação. As cenas expõem flagrantes de esgoto a céu aberto, consumo livre de drogas nas galerias e tráfico de armas. Facções criminosas ditam as regras dentro e fora da cadeia, o que se reflete nos índices de criminalidade das cidades do país, além de trazer à tona a singularidade da maior unidade prisional do Rio Grande do Sul: a convivência dos detentos em galerias sem grades.

     A partir de depoimentos de policiais militares, autoridades, como o juiz Sidinei Brzuska, da Vara de Execuções Criminais de Porto Alegre, o promotor de Justiça Gilmar Bortolotto, e o sociólogo Marcos Rolim, familiares e presos, o filme desnuda as diversas faces de uma mesma história, procurando expressar a autenticidade de um mundo que corre à margem, mas que está absolutamente integrado à nossa estrutura social. Muitas imagens do filme foram gravadas pelos próprios detentos, condição imposta pelos presos para que fossem captados vídeos diretamente das galerias – espaços nos quais nem os guardas têm acesso. 

     O documentário é inspirado no livro Falange Gaúcha - a história do Crime Organizado no RS, de Renato Dornelles. Para os realizadores, o documentário pretende ser, ao mesmo tempo, um instrumento de impacto social real que dá luz à engrenagem que move todo o funcionamento do sistema penitenciário, dentro e fora da cadeia, e de denúncia das condições degradantes que levaram o Presídio Central a ser considerado a “Masmorra do Século 21” pela CPI do Sistema Carcerário do Congresso Nacional.

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload